Recordações do “Mundo de Aventuras”: os Policiaristas da “Távola Rectangular” no Convívio de Viseu (1978)

Comentário de Jorge Magalhães

Tive o gosto de receber há poucos dias uma “Jarturada” — ou seja, uma produção do meu bom Amigo João Artur Mamede (mais conhecido por Jartur, nome incontornável da Problemística Policiária portuguesa) —, recordando, talvez com nostalgia, um convívio do Mundo de Aventuras e do Mistério… Policiário realizado em 23 e 24 de Setembro de 1978 na histórica cidade de Viseu, com mais de duas dezenas de “ferrenhos” participantes oriundos de diversas localidades do país, encabeçados pelo saudoso Sete de Espadas, mestre dos mestres dos policiaristas portugueses (que, para não delegar em mãos alheias a sua “missão” de repórter fotográfico, ficou ausente nas imagens).

A propósito desse texto do Jartur — que logo teve eco noutros membros da comunidade policiária, felizmente ainda vivos e na plena posse das suas “células cinzentas”, como é o caso do LP (Luís Pessoa), coordenador há 25 anos (!) de uma rubrica policiária no jornal Público —, pareceu-me oportuno, já que pertenço à mesma confraria, reviver também, resgatando-a religiosamente dos arquivos do passado, a reportagem desse animado convívio, publicada no Mundo de Aventuras nº 292, de 10/5/1979, e da autoria de um certo Mycroft Holmes (não confundir com o irmão de Sherlock Holmes).

Com um abraço de amizade ao Jartur, ao LP, ao (rei não coroado) e a todos os outros convivas de Viseu que ainda por cá andam. Em 1978, não fui a Viseu, com o Sete e a Lau, meus colegas de redacção no MA, porque, nessa altura, estava em Paris a gozar férias!

Foi num destes encontros mensais — que tantas recordações suscitam ainda! — que Jartur (sem poder precisar a data certa) teve a feliz ideia de exibir os seus dotes poéticos, recitando perante os outros convivas, depois de um lauto almoço, os seguintes versos da sua lavra, com uma expressiva homenagem ao “jovem” veterano Sete de Espadas, o homem que, em 1976, deu nova vida ao Policiário:

Advertisements

Homenagem ao “Sete de Espadas”

Uma bela homenagem ao saudoso “Sete de Espadas”, nome mítico do Policiário português, inserida no jornal Público (edição do passado dia 23 de Julho), de onde a reproduzimos, com a devida vénia ao seu autor, Luís Pessoa, outra destacada figura das lides policiárias. “Sete de Espadas” faleceu em 10 de Dezembro de 2008.

Associamo-nos também a esta homenagem à sua memória, recordando com emoção os tempos felizes dos convívios do Mundo de Aventuras e do “Mistério… Policiário”, realizados mensalmente em todo o país, que relançaram a carreira do “Sete” como orientador de rubricas da especialidade (praticamente suspensas desde finais dos anos 1950), e criaram uma ponte entre gerações que ainda hoje perdura.

Dupla página de “Mistério… Policiário” publicada no “Mundo de Aventuras” nº 77, de 20/3/1975. O cabeçalho foi desenhado por Jorge Mendonça.

WordPress.com Apps

Apps for any screen

Le chat dans tous ses états - Gatos... gatinhos e gatarrões! de Catherine Labey

Pour les fans de chats e de tous les animaux en général - Para os amantes de gatos e de todos os animais em geral

largodoscorreios

Largo dos Correios, Portalegre

almanaque silva

histórias da ilustração portuguesa