Duas novas exposições no CPBD

Estas duas exposições, oriundas do Salão Moura BD, serão inauguradas no próximo sábado, dia 2 de Junho, a partir das 15h30. Se a primeira tem como tema central uma das maiores figuras dos primórdios da nossa História, ou seja, Viriato, o heróico pastor dos Montes Hermínios, a segunda, referente aos “Viajantes de Papel na Lusofonia Gráfica”, aborda a obra de grandes autores que, por razões diversas, tiveram de emigrar, procurando trabalho noutros países, como Eduardo Teixeira Coelho, Vítor Péon e Carlos Roque… alguns deles nascidos nas ilhas adjacentes ou nas antigas colónias ultramarinas portuguesas.

Advertisements

Uma história de Páscoa (por José Garcês)

“COMO FOI DESCOBERTA A CRUZ” 

José Garcês no seu estúdioIntegrada na rubrica Contos e Lendas — onde já surgiram “Os 12 trabalhos de Hércules”, pelo traço de Marcello de Morais —, apresen- tamos hoje uma história curta com a assinatura de mestre José Garcês, um dos mais infatigáveis obreiros da BD nacional, cuja carreira iniciada em 1946, nas páginas d’O Mosquito, nunca foi interrompida. Mesmo 70 anos depois, José Garcês continua a ter uma agenda cheia de projectos, acalentando o sonho de voltar a fazer BD com temas didácticos e animalistas, duas áreas em que se tornou um consagrado especialista, assim como na das construções de armar, com monumentos nacionais fielmente reproduzidos (a Torre de Belém, os Mosteiros da Batalha e dos Jerónimos, etc), num meticuloso e impressionante labor arquitectónico que lhe tem granjeado os maiores elogios.

Viriato por José GarcêsJosé Garcês espera também lançar este ano um álbum (já concluído) sobre a história de Silves e tem sido alvo de várias homenagens, uma delas a decorrer ainda na Biblioteca Nacional, onde uma exposição dos seus trabalhos está patente até 12 de Abril. Em 2015, teve também uma exposição em Viseu, com particular destaque para a sua famosa obra “Viriato”, reeditada pelo Gicav (Grupo de Intervenção e Criatividade Artís- tica de Viseu), em grande formato, a partir das páginas publicadas, em 1952, no Cavaleiro Andante.

A história que seguidamente reprodu- zimos — incluída numa retrospectiva que iremos dedicar a este veterano da BD portuguesa, começando por algumas das suas criações menos conhecidas (anos 40-50) — apareceu originalmente na revista mensal Pisca-Pisca, onde José Garcês deixou também a marca do seu multifacetado talento artístico. 

No sumário do nº 4 do Pisca-Pisca (Abril de 1968), há outra história de Garcês, baseada na lenda de Amadis de Gaula, um tema que abordou de forma inspirada, como os nossos leitores poderão brevemente confirmar nesta rubrica. Dentro da mesma temática, que sempre o seduziu, registam-se ainda as magníficas versões do Palmeirim de Inglaterra e de Os Cavaleiros de Almourol, duas lendas bem conhecidas da historiografia medieval portuguesa, adaptadas por Garcês na Fagulha e no Mundo de Aventuras Especial.

Garcês Páscoa 1 e 2

Garcês Páscoa 3 e 4

Homenagem a José Garcês em Viseu

Estará patente, a partir de amanhã, no Espaço EDP, da Feira de S. Mateus, a exposição Viriato na Banda Desenhada, cuja estreia teve lugar em Moura, no passado mês de Julho, com o patrocínio da respectiva autarquia e da Inovinter — como este blogue oportunamente informou.

Viriato - Cavaleiro Andante.Organizado desta vez pelo GICAV (Grupo de Intervenção Cultural e Artística de Viseu), o evento contará com a presença de mestre José Garcês, autor de inúmeras obras de Banda Desenhada de cunho histórico, entre elas uma memorável e clássica evocação dos lendários feitos de Viriato, publicada no Cavaleiro Andante em 1952/53, que o GICAV, aproveitando esta oportunidade, decidiu recuperar em álbum, com as cores e o texto com que saiu origi- nalmente naquela revista.

José Garcês será também alvo de uma merecida homenagem realizada no mesmo dia, após a inauguração da mostra, recebendo, durante essa cerimónia, o Prémio Especial Anim’Arte BD (GICAV) 2015.

Quem estiver interessado em visitar a exposição Viriato na Banda Desenhada — comissariada por Luiz Beira e constituída por dezena e meia de painéis em que se podem apreciar diversas versões da história de Viriato em BD, por desenhistas como José Garcês, Victor Mesquita, Baptista Mendes, Artur Correia ou Eugénio Silva, entre outros —, poderá fazê-lo até ao dia 13 de Setembro, período em que decorre ainda a animada e tradicional feira de S. Mateus, na bela e histórica cidade de Viseu.

“Viriato na Banda Desenhada”

Viriato garcês

“Viriato na Banda Desenhada” é o nome da exposição que foi inaugurada ontem, dia 16 de Julho, às 19:30, no espaço Inovinter, na cidade de Moura. Esta mostra é uma co-produção da Câmara Municipal de Moura e do Grupo de Intervenção e Criatividade Artística de Viseu (Gicav), com colaboração da Câmara Municipal de Viseu, Junta de Freguesia de Viseu, Instituto Português do Desporto e Juventude e Inovinter – polo de Moura.

Trata-se de uma exposição composta por 15 quadros que incluem todas as adaptações em banda desenhada sobre a figura de Viriato. Estão 13 desenhadores representados nesta exposição, nomeadamente 11 portugueses:

Artur Correia, José Garcês (autor do cartaz), Fernando Bento, Victor Mesquita, Crisóstomo Alberto, José Ruy, José Salomão, Eugénio Silva, Baptista Mendes, João Amaral, Pedro Castro – e dois espanhóis: Chuty e Manuel Gago.

A exposição “Viriato na Banda Desenhada” pode ser visitada de 16 de Julho a 2 de Agosto, nos seguintes horários: sexta-feira, 17, das 17:30 às 20:00; durante o fim-de-semana, 18 e 19, das 10:00 às 13:00 e das 18:30 às 22:30. Nos restantes dias, das 17:30 às 20:00.

WordPress.com Apps

Apps for any screen

Le chat dans tous ses états - Gatos... gatinhos e gatarrões! de Catherine Labey

Pour les fans de chats e de tous les animaux en général - Para os amantes de gatos e de todos os animais em geral

largodoscorreios

Largo dos Correios, Portalegre

almanaque silva

histórias da ilustração portuguesa