Mesa Redonda sobre o “Charlie Hebdo” no Museu Bordalo Pinheiro

Museu Bordalo Pinheiro - Charlie Hebdo

O Museu Bordalo Pinheiro assinala o 111º aniversario da morte de Rafael Bordalo Pinheiro no dia 23 de Janeiro, sábado, pelas 17 horas, com a mesa redonda sobre a liberdade de expressão Estúpidos? Maldosos? Semanais! 

Advertisements

“Charlie Hebdo” em exposição na Bedeteca da Amadora

charlie-hebdo_poster

É inaugurada hoje, dia 7 de Janeiro, pelas 20h00, na Bedeteca da Amadora, a exposição documental “Estúpidos, maldosos e semanais. Uma constelação em torno do Charlie Hebdo”, integrada no programa “Os 5 sentidos da Banda Desenhada”, com curadoria de Pedro Moura e colaboração de Osvaldo Macedo de Sousa. A entrada é livre.

Inaugurada um ano após os atentados  de Paris que vitimaram, entre outros, alguns membros da redacção do polémico jornal satírico francês Charlie Hebdo, a referida exposição visa mostrar o contexto em que surgiu este título (assim como o grupo editorial que o formou, associado à revista Hara-Kiri). 

Revisitando referências da imprensa ilustrada satírica, outros títulos de banda desenhada, imagens da publicação e livros que reflectem a sua história, há ainda um complemento organizado por Osvaldo Macedo de Sousa: “Cartoonismo: uma profissão de risco?”, em que desfilam vários artistas que, no mundo dito do Médio Oriente e da Ásia, têm sofrido as consequências mais graves devido ao seu trabalho artístico, demonstrando que a luta pela liberdade de expressão é verdadeiramente universal, e que a solidariedade deve ultrapassar fronteiras, línguas e culturas. 

A inauguração é seguida de uma mesa-redonda informal, com a presença de Nuno Saraiva, Rui Pimentel e Osvaldo Macedo de Sousa

A exposição — que estará patente até 30 de Janeiro — conta com o apoio da Bedeteca da Biblioteca Municipal dos Olivais e do Museu Bordalo Pinheiro, em Lisboa, onde se realizará, no dia 23 de Janeiro, um debate associado a este evento, com hora a indicar posteriormente.

Bedeteca da Amadora – 3ª a sábado, das 10h às 18h – Av. Conde Castro Guimarães, 6 – 2720-119, Amadora.

Um ano depois…

Ainda somos Charlie?

Memória do Charlie

Cada um luta à sua maneira… Eles lutavam com as imagens, as palavras e o humor, pela defesa da liberdade de expressão. E por algo ainda mais valioso: o direito à vida, em toda a plenitude do ser humano e do seu espírito racional, num mundo sem opressores e oprimidos. 

Wolinski: a despedida

Volinski a despedida

Eis o último cartoon de Wolinski (quase premonitório do fim que o esperava), publicado no Paris-Match um dia depois do atentado contra o Charlie Hebdo, em que também pereceram outros grandes humoristas, seus companheiros de redacção, como Cabu, Charb e Tignous.

Colaborador habitual do Paris-Match desde 8/11/1990, Wolinski assinava todas as semanas um cartoon sobre a actualidade política, salvo raros períodos de férias em que foi substituído por Cabu, um dos seus melhores amigos.

Volinski retrato316Ao prestar-lhe a última home- nagem, publicando este de- senho recebido na redacção três dias antes, o histórico semanário francês não deixou de salientar uma estranha coincidência: a última palavra que Wolinski escreveu no seu cartoon tinha já uma carga tão fatalista como o inexo- rável destino de que em breve seria vítima! Curiosamente (se é que se pode empregar este advérbio), o mesmo destino que tivera o seu pai, assassinado a tiro na Tunísia, terra natal do irreverente e mordaz desenhador… para quem o trabalho, aos 80 anos, era a maior e mais divertida de todas as recompensas.

Somos todos Charlie!

Memória do Charlie

Em memória destes quatro grandes cartunistas e das outras vítimas do cobarde atentado contra o Charlie Hebdo.

 PELA LIBERDADE DE EXPRESSÃO… PELA LIBERDADE DE PENSAR… PELA LIBERDADE DE VIVER NUM MUNDO MAIS TOLERANTE, SEM ÓDIOS NEM FANATISMOS!

O HUMOR É UMA ARMA… MAS NÃO MATA!

WordPress.com Apps

Apps for any screen

Le chat dans tous ses états - Gatos... gatinhos e gatarrões! de Catherine Labey

Pour les fans de chats e de tous les animaux en général - Para os amantes de gatos e de todos os animais em geral

largodoscorreios

Largo dos Correios, Portalegre

almanaque silva

histórias da ilustração portuguesa